Celso Bazzola, explica que &eacu" />

Como se comportar nas redes sociais?

Celso Bazzola, explica que é permitido  a empresa analisar a rede social de seu empregado até mesmo antes de contratar as empresas já adotam tal método, mas antes deve haver um contexto para tal ação. É essencial também que esse stalk não seja entendido com um fator principal da permanência ou não do funcionário na empresa.

Bazzola ressalta que posts desse caráter podem gerar uma antipatia no ambiente de trabalho, e até mesmo ir além da “encarada”, uma vez que uma discussão pesada sobre o tema pode acontecer, o que consequentemente, gera um clima de desconforto dentro da empresa.

Não existe nenhuma regra específica que proíba a utilização nas redes sociais nos ambientes de trabalho, por outro lado a constante postagem de conteúdos ou o tempo no Facebook pode fazer com que a produtividade caia o que pode prejudicar a empresa no final. Portanto, é essencial que o profissional saiba até que ponto o tempo online não compromete o seu trabalho.

Outro fator que também deve ser evitado são os posts considerados de conteúdo polêmico. Outros assuntos que podem gerar casos semelhantes de desconforto na equipe, de acordo com o especialista, são temas que envolvem alguma paixão, como futebol e a política, por exemplo. Mas ele ressalta que o “anonimato” da rede social potencializa uma série de coisas. Entre os exemplos citados por Bazzola está à incitação à violência, e o especialista aponta ser de extrema importância à conscientização do tema dentro das empresas.

Mais informações confira a reportagem do Celso Bazzola em:

http://economia.ig.com.br/2017-02-09/empresa.html

 

Índice

 

Servios BAZZ

 
BAZZ, Estratégia e Operação de RH - Entre em contato conosco e veja detalhes